Notícias

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A.

COMPANHIA ABERTA

FATO RELEVANTE

São Paulo, 28 de Abril de 2016 - A JHSF Participações S.A. ("JHSF" ou "Companhia"), em atendimento ao disposto no artigo 157 da Lei nº 6.404/76 e na Instrução CVM nº 358/02 e alterações posteriores, comunica que o conselho de administração, em reunião realizada em 28 de abril de 2016 ("RCA"), aprovou entre outros assuntos: (a) a 6ª (sexta) emissão de debêntures simples da Companhia, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, mediante colocação privada, com valor total de R$270.000.000,00 (duzentos e setenta milhões de reais), vencimento em 15 (quinze) anos, com amortização de juros nos sete primeiros anos e amortização de principal e juros, em base de 20 (vinte) anos, sendo a última parcela "bullet". A remuneração será mensal, correspondente às Notas do Tesouro Nacional, série B ("NTN-B"), com vencimento compatível com o prazo médio (duration) do fluxo financeiro das Debêntures, acrescida de 300 (trezentos) pontos base (spread) ("Debêntures"); (b) a participação da Companhia em operação de distribuição pública com esforços restritos de colocação de certificados de recebíveis imobiliários ("CRI") lastreados em crédito imobiliário decorrente das Debêntures da Companhia, de acordo com a Lei 9.514/1997 e as Instruções da Comissão de Valores Mobiliários nº 476, de 16 de janeiro de 2009, e nº 414, de 30 de dezembro de 2004, conforme alteradas ("Securitização" e "Oferta Restrita"); e (c) a outorga de garantias, pela Companhia e por sociedades controladas pela Companhia, no âmbito da Securitização.

Os recursos a serem obtidos por meio da emissão das Debêntures e da Oferta Restrita serão destinados pela Companhia ou por sociedades de propósito específico controladas pela Companhia, principalmente, para o pagamento de compromissos financeiros e reembolso de gastos e despesas relacionados a empreendimentos imobiliários, destacadamente, shopping centers.

O presente material tem caráter exclusivamente informativo, nos termos da legislação em vigor, e não deve ser interpretado como um material de venda das debêntures.

Clique aqui para ver o Fato Relevante.

São Paulo, 28 de Abril de 2016
Thiago Alonso de Oliveira
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores

Última Atualização em 28 de Abril de 2016

Voltar Topo